Ataque de ransomware força empresa de alumínio a paralisar sistemas no mundo todo

Um dos maiores produtores de alumínio do mundo foi forçado a fechar várias de suas fábricas na Europa e nos Estados Unidos depois que um “extenso ataque cibernético” atingiu suas operações, deixando os sistemas de TI das empresas inutilizáveis.

De acordo com um comunicado de imprensa compartilhado pela gigante do alumínio Norsk Hydro, a empresa fechou temporariamente várias fábricas e mudou para operações manuais, “onde possível” em países como Noruega, Catar e Brasil, na tentativa de continuar algumas de suas operações. . O ataque cibernético foi detectado pela primeira vez pelos especialistas em TI da empresa no final da noite de segunda-feira à noite, e a empresa está trabalhando para neutralizar o ataque, bem como investigar para saber a extensão total do incidente.

“A principal prioridade da Hydro é continuar a garantir operações seguras e limitar o impacto operacional e financeiro. O problema não levou a nenhum incidente relacionado à segurança”, diz a empresa.

Em uma entrevista coletiva em vídeo de 18 minutos de duração , o executivo-chefe da Norsk Hydro Eivind Kallevik revelou que os sistemas Norsk Hydro foram atingidos por um malware relativamente novo, conhecido como LockerGoga, que criptografa todos os arquivos nos computadores de destino e exige um resgate para desbloqueá-los, assim como outros vírus de ransomware fazem.

“A situação é bastante severa. Toda a rede mundial está em baixa, afetando toda a produção, bem como nossas operações de escritório”, disse Kallevik.

De acordo com os relatórios publicados pela emissora pública local NRK e Reuters , o LockerGoga não é um malware amplamente difundido e também foi usado para almejar a consultoria de engenharia francesa Altran Technologies no início deste ano.

“É muito cedo para indicar o impacto operacional e financeiro, bem como o tempo para resolver a situação”, diz a empresa.

No momento, não se sabe se a empresa perdeu dados significativos no ataque e, se sim, pagaria ou já consideraria pagar o resgate aos cibercriminosos responsáveis ​​pelo ataque.

Adriano Lopes

Adriano Lopes é o criador e proprietário do MundoHacker.net.br. Desenvolvedor Web, Hacker Ético, Programador C, Python, Especialista em Segurança da Informação.