Facebook enfrenta recorde sobre violações de privacidade

Uma investigação de privacidade nos EUA da Facebook Inc., iniciada após uma grande violação de dados ter sido divulgada em março, deve resultar em multa recorde contra a empresa, segundo uma pessoa a par do assunto.

A Federal Trade Commission, a principal fonte de privacidade do país, está pesando uma multa contra a gigante da mídia social por violar um acordo de 2011 com a agência que exigiu que a empresa adotasse uma série de medidas para proteger as informações pessoais dos usuários, disse a pessoa. que pediu para não ser identificado porque a investigação é confidencial. A sonda pode demorar meses para ser concluída, disse a pessoa.

O tamanho da multa do Facebook não pôde ser aprendido. Também não está claro se a agência optou por quanto buscar na empresa com sede em Menlo Park, na Califórnia, ou se também exigirá mudanças nas práticas de coleta e compartilhamento de dados do Facebook.

Ainda assim, a probabilidade da penalidade parece indicar que as autoridades determinaram que houve uma violação do acordo de 2011. A agência abriu sua investigação após a revelação de que a consultoria política Cambridge Analytica obteve acesso a informações sobre cerca de 70 milhões de usuários do Facebook nos EUA. A empresa negou que o incidente tenha sido uma violação.

O presidente da FTC, Joe Simons, está sob crescente pressão para atacar o Facebook após uma série de escândalos de privacidade de dados na empresa. As revelações estimularam esforços em Washington para aprovar uma legislação abrangente para proteger melhor as informações pessoais coletadas pelas empresas de tecnologia do país. Legisladores e advogados criticaram a FTC por não fazer o suficiente para reprimir violações de privacidade, mesmo com sua autoridade limitada.

A multa recorde anterior da agência em uma ação de privacidade veio em 2012, quando o Google pagou US $ 22,5 milhões por adulterar aos usuários do navegador de internet do Safari que não colocariam rastreadores de publicidade conhecidos como cookies em seus computadores. O montante foi minúsculo para o Google, que registrou lucro líquido de US $ 10,7 bilhões naquele ano.

A FTC e o Facebook se recusaram a comentar sobre a investigação. O Washington Post noticiou anteriormente a multa e disse que os cinco comissários da agência se reuniram recentemente para discutir o assunto.

O ex-chefe da divisão de proteção ao consumidor da FTC disse que a multa pode chegar a centenas de milhões de dólares. A Bloomberg Intelligence estima que pode chegar aos bilhões. A investigação é apenas uma das gigantes da mídia social que está enfrentando nos EUA. O procurador-geral do Distrito de Columbia processou a empresa em dezembro, enquanto outros estados abriram investigações. O Facebook afirmou que a Securities and Exchange Commission e o FBI também estão investigando.

O acordo de consentimento da FTC de 2011 com o Facebook determinou que a empresa enganou os consumidores, dizendo-lhes que eles poderiam manter os dados privados, mas permitiram que fossem compartilhados e tornados públicos.

A reclamação da comissão incluiu uma ladainha de práticas enganosas, como permitir uma disseminação mais ampla de informações de perfil, como fotos, educação e local de trabalho que um usuário restringiu a “Somente Amigos” ou “Amigos de Amigos”. O Facebook também prometeu aos usuários que Não compartilhe informações pessoais sobre eles com anunciantes quando, de fato, a empresa identificou para os anunciantes os usuários que clicaram em seus anúncios ou para quem os anúncios foram segmentados. Os anunciantes podem então tomar medidas para obter informações detalhadas sobre os usuários, disse a FTC.

Fonte Mybroadband