Monero é a moeda favorita dos hackers

De acordo com um novo estudo realizado por dois pesquisadores, Sergio Pastrana e Guillermo Suarez-Tangil da Universidade Carlos III de Madrid e Faculdade Londres do rei, monero (XMR) é atualmente o mais popular entre hackers de criptomoedas e implantação de malwares para realizar a mineração de moedas digitais.

O relatório, publicado na semana passada, estima que os hackers tenham extraído pelo menos 4,32% de todo o Monero em circulação e descobriram que os “mineradores” hackers chegam a cerca de um milhão.

As táticas adotadas para espalhar o malware na web são diferentes, mas os dois pesquisadores relataram que: “uma abordagem comum, mas eficaz, é usar infraestruturas legítimas como Dropbox ou GitHub para hospedar as ferramentas de mineração como Claymore e xmrig”.

A mineração de malware aumentou cerca de 4.000% em relação ao ano passado atrás do Monero, que é a moeda mais extraída, depois do Bitcoin e Zcash.