PUBG bane 30.000 jogadores, entre eles 16 jogadores profissionais

PlayerUnknown Battlegrounds, ou PUBG, já provou ser um dos melhores jogos do género Battle Royale. No entanto, quanto mais famoso for um título, mais provável é que ele seja alvo de cheaters que tentam ganhar vantagem no jogo usando meios injustos. Para remover tais jogadores do PUBG, os desenvolvedores de jogos lançaram um recurso Anti-Cheat & Reporting com a Atualização 24 do jogo, que também introduziu o novo mapa Vikendi.

Parece que o novo recurso anti-batota entrou em vigor quando mais de 30.000 jogadores foram banidos de jogar o jogo. Segundo um relatório da PCGamesN, entre essas contas estão pelo menos as contas de 16 jogadores profissionais, que foram suspensas nesta onda de banimentos.

Diz- se que o PUBG implementou novas medidas anti-batota através do software Battleye, que detecta os jogadores que usam o hack do radar. Para aqueles que não sabem, o hack de radar é dito ser um truque ‘indetectável’ que permite obter informações completas sobre a posição de outros jogadores durante uma partida. Usar este hack certamente coloca todos os outros jogadores que estão a jogar de forma justa, em desvantagem. Parece que 16 jogadores profissionais de equipas de renome também foram banidos por usar o hack do radar. O hack é dito ser difícil de detectar, uma vez que supostamente usa uma VPN para enviar dados do servidor para um dispositivo externo. Os cheaters também podem usar outro monitor ou um dispositivo móvel para ver a posição de outros jogadores.

Segundo as informações, os jogadores profissionais do PUBG para Sans Domicile Fixe admitiram ter feito batota. ‘Can Ozdemir’ (gamer alias: TEXQS) do Pittsburgh Knights é dito estar sob investigação por usar o hack de radar. Alguns dos outros jogadores notáveis ​​de e-sports que foram banidos no ban-wave são Papaya, Cageman, PlayerJones, Hoffmann88, Sezk0, Houlow, Kraqen e outros.

Parece que cada vez vamos encontrar menos batoteiros no jogo, que é uma excelente noticia.