Veja como mandar e receber dinheiro do Exterior com bitcoins

Taxas altíssimas, demora para mandar e receber, dor de cabeça. Fazer uma transferência internacional pode ser uma tarefa complicada, mas com a consolidação do bitcoin, criptomoeda criada em 2009, movimentar dinheiro para o Exterior tornou-se um processo mais fácil e rápido.

Um bom exemplo da praticidade é a plataforma Atlas Quantum, utilizada por 240 mil usuários em mais de 50 países. Bastam alguns cliques na plataforma para um cliente transferir dinheiro para outro, sem burocracia e com validação em menos de uma hora.

Não à toa o bitcoin já movimenta, diariamente, quase US$ 8 bilhões, quantia próxima à de uma das bandeiras de cartão de crédito mais consolidadas do mercado. Sistemas criados especificamente para fazer transferências internacionais são outra alternativa, mas cobram altos valores para fazer a transação, além de terem a desvantagem de demorar para finalizar a operação.

As taxas para movimentar bitcoins são bem vantajosas. Em geral, são cobrados 5000 satoshis (centavos de bitcoin) a cada transação, um valor que equivale a cerca de 20 centavos de dólar. O preço independe do valor que é transferido.

Além de possibilitar essa movimentação de forma rápida e desburocratizada, o investimento em bitcoins pode ser extremamente rentável. O Quantum, por exemplo, oferece a possibilidade de lucrar com a criptomoeda movimentando-a constantemente por um sistema que faz a arbitragem automatizada de bitcoins.

Em vez de deixar a moeda virtual parada, esperando que sua cotação valorize para depois vendê-la, o sistema procura diferenças de preço de compra e venda de bitcoins em diversas corretoras. Quando identifica uma oportunidade de comprar barato e vender por um valor mais alto, executa as transações automaticamente. Lucra-se, portanto, com essa variação na cotação do bitcoin.

As movimentações constantes e automáticas possibilitam a obtenção de rendimentos diários com bitcoins. Ao fim do dia, a plataforma “fecha a conta” e distribui o lucro entre os clientes. Lucros, aliás, que têm sido significativos: em 2018, o Quantum registrou crescimento de 62,3%, patamar bem superior ao da caderneta de poupança, de 4,6%, e até mesmo de alternativas de investimento com maior possibilidade de ganho, como a bolsa de valores. O índice Ibovespa rendeu pouco mais de 15% no ano passado.

Com mais bitcoins na mão, o cliente pode movê-los com agilidade, fazendo as transferências que, em outras plataformas, mostram-se tão custosas e lentas.

Matéria G1